Fóruns Paroquias.org
paroquias.org

  A participação no Fórum Paroquias.org está condicionada à aceitação das Regras de Funcionamento.
Inteligência Espiritual
Fóruns Paroquias.org : Geral

 

Ir para tópico de discussão: AnteriorPróximo
Ir para: Lista de fórunsLista de mensagensNovo tópicoPesquisarEntrar
Ir para a página: 12345Próximo
Página actual: 1 de 5
Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 08 de May de 2005 14:30

Alef

A missa é dividida em quantas partes? Responda quem souber...andamos aquí para aprender mais!

Re: Missa
Escrito por: Alef (IP registado)
Data: 08 de May de 2005 15:19

Várias respostas são válidas a essa pergunta. Há duas grandes partes, a saber, a Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística, mas também se pode dizer que a celebração da Eucaristia se divide em quatro partes, juntando às já enunciadas os Ritos iniciais (onde se insere o Acto penitencial) e o Rito de conclusão (bênção e despedida).

Para uma resposta (mais) completa a esta questão, recomendo a leitura da «Instrução Geral do Missal Romano», disponível on-line aqui (clicar).

Alef

Re: Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 08 de May de 2005 15:43

Alef

As leituras de cada domingo, são todas iguais em todo o Mundo ou cada igreja ou padre pode mudar?

Re: Missa
Escrito por: Alef (IP registado)
Data: 09 de May de 2005 04:00

Sim, as leituras de cada domingo são iguais em todo o mundo, com algumas excepções em determinados sítios (festas locais de um santo, variação do calendário de algumas festas, como é o caso da Ascensão, do «Corpus Christi», etc.).

Com o Concílio Vaticano II iniciou-se uma enorme reforma litúrgica. Um dos aspectos mais renovados foi precisamente o lugar dado à Palavra de Deus. Antes liam-se quase sempre os mesmos textos (as passagens do Evangelho eram quase todas de S. Mateus), portanto, em menor número.

Hoje num período de três anos (Anos A, B e C) lê-se ao domingo praticamente todo o Evangelho e boa parte das Cartas de S. Paulo e durante a semana lê-se quase toda a Bíblia em dois anos (anos pares e ímpares).

No tocante às leituras a Reforma Litúrgica foi de tal forma bem feita que pelo menos os Anglicanos da «High Church» o adoptaram também (com algumas naturais diferenças). Não há muito tempo verifiquei isso, com alguma surpresa e um nadinha de «comoção», quando me dei conta, através de uma determinada cadeia televisiva que transmitia um serviço religioso dominical anglicano, que também eles liam e meditavam os mesmos textos que nós.

A explicação da forma como se distribuem os textos bíblicos ao longo do ano aparece em qualquer bom livro de introdução à Liturgia Eucarística. Copio para aqui alguns parágrafos do livro Para Viver a Liturgia, de Jean Lebon:
Citação:
[...]
A reforma reorganizou por completo a distribuição dos grandes textos bíblicos.

No domingo foi retomada a antiga tradição das três leituras: Antigo Testamento ("os Profetas"), Novo Testamento ("os Apóstolos") e Evangelhos, aos quais precisamos acrescentar o Salmo, também tirado da Bíblia. Durante a semana, contentamo-nos com uma leitura (Antigo Testamento ou Novo Testamento) antes do Evangelho.

No domingo, os Evangelhos sinóticos (=paralelos) são distribuídos em um tempo chamado Tempo Comum, segundo um plano trienal (ano A: Mateus; B: Marcos; C: Lucas). O quarto Evangelho, o de João, é distribuído, segundo uma tradição também antiga, na Quaresma e tempo pascal dos três anos. Advento e Quaresma seguem também o ciclo trienal, mas com exceções ocasionadas pela dinâmica própria desses tempos fortes.

A Primeira Leitura e também o Salmo foram sempre escolhidos em função do Evangelho: por exemplo, cada ano no 2º domingo da Quaresma é lida a cena da Transfiguração onde Jesus é revelado como o Filho bem-amado e a 1ª Leitura lembra a cada ano um episódio diferente da Aliança feita por Deus com Abraão e sua descendência. Pode acontecer também que a 1ª Leitura tenha sido escolhida porque o Evangelho cita uma frase dessa passagem, por exemplo o 2º domingo do Advento B em que Marcos cita Isaías.

Para a Segunda Leitura temos dois tipos de escolha:

* Para as festas ou os tempos especiais, escolhe-se um texto também na linha do Evangelho;

* No tempo comum, optamos (assim como também para o Evangelho) por uma leitura contínua das epístolas. Para sermos mais exatos, essa leitura é semicontínua pois os livros não são lidos por extenso. [...].

Durante a semana, salvo exceção fortuita, é necessário desistir de procurar a qualquer custo uma coerência. Com efeito, por um lado os três sinóticos são distribuídos por todo o ano (João é ainda reservado ao tempo pascal, junto com os Atos dos Apóstolos), por outro lado o restante do Antigo e do Novo Testamento é distribuído em um círculo bienal (anos pares e ímpares).

Recomendo a leitura de uma versão mais completa deste texto aqui, que é uma amostra do livro que citei.

Alef

Re: Missa
Escrito por: Albino O M Soares (IP registado)
Data: 09 de May de 2005 06:16

Poderá considerar-se que a Missa, que é um todo, tem muitas partes.
Importante seria aumentar a participação dos fiéis na dinâmica da Missa (Eucaristia).
Dar relevo ao acolhimento, que incluiria apresentação e troca de palavras entre próximos; eventualmente seria dada a oportunidade de alguém subir ao ambão para dar conhecimento de alguma preocupação ou apelo especial.
Uma boa preparação de cânticos e leituras.
Oração dos fiéis que incluiria invocações redigidas pelos participantes, eventualmente pré-seleccionadas.
Dar ênfase ao ofertório (a essencial gratuidade dos dons de Deus e dos nossos)
Aumentar o sentido de partilha, fraccionando-se as hóstias.
Diminuir o tempo em que o celebrante fala sózinho.
É importante não nos esquecermos que a Igreja vive da Eucaristia e nela devem estar expressas as ânsias de Paz, Justiça e Solidariedade. Acho especialmente recomendável a este propósito a leitura da Carta Apostólica de João Paulo II: "Fica Connosco Senhor".
Quanto às partes da Missa vejo sempre:
Ritos iniciais,
Liturgia da palavra
Credo
Ofertório
Prefácio
Consagração
Oração pela Igreja
Momento da Paz
Comunhão
Missão

*=?.0

Re: Missa
Escrito por: chuva (IP registado)
Data: 09 de May de 2005 23:36

Alef Escreveu:
-------------------------------------------------------


>
> Hoje num período de três anos (Anos A, B e C)
> lê-se ao domingo praticamente todo o Evangelho e
> boa parte das Cartas de S. Paulo e durante a
> semana lê-se quase toda a Bíblia em dois anos
> (anos pares e ímpares).

--------------------------------------------------------


Obrigada pelas informações. Gostei de saber sobre as leituras que se fazem.

Re: Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 14:58


Alef

E este ano, as leituras são do A do B ou do C?

Já agora explicas e quando as pessoas assistirem à missa já sabem.

Gostava de saber quantos sabiam que havia o Ano A, B e C.
Eu por acaso sabia, porque temos um livro que nos foi oferecido a todos os leitores por um padre que aquí tivemos!

Re: Missa
Escrito por: Rui B (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 16:27

Ano A.

Eu conheci a existência dos 3 anos nos encontros de preparação para o Crisma, assim como outras coisas como os tempos litúrgicos, a cor das vestes, as partes da Missa, etc...

Pessoalmente defendo que ser católico é muito mais que este tipo de matérias, mas acho que as comunidades deveriam mais instruídas sobre elas. Afinal participamos em tantos rituais e muitas vezes nem os compreendemos.

Já agora, deixo aqui a sugestão de um site que fornece algumas destas informações: [www.liturgia.pt].

Re: Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 16:57


Rui B

Obrigada, por este site:)

Re: Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 17:09

Peço opinião a todos os foristas!!


Como se deve apresentar um leitor? De fato, manga comprida, manga curta, manga cava, saia curta ou?

Re: Missa
Escrito por: Rui B (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 18:09

Eu pessoalmente nunca fui ler de manga cava nem de saia... :D

Agora a sério, pessoalmente não vejo problema nenhum em que alguém vá ler ou vá participar na Missa com manga cava ou com saia curta. Aliás, eu de Verão não gosto de usar calças e já participei em missas de calções. Não em calções de banho e em sapatilhas como se viesse da praia ou da piscina, calções dos outros (normais, acho que me compreendem).

Sei que há quem não goste de ver e de certeza que fui criticado por quem me viu na Missa de calções. E já ouvi comentários destes sobre outras pessoas. Aliás, eu aqui na residência onde estou nem sequer podemos ir jantar de calções, sapatilhas, camisolas sem mangas, etc...

Mas se eu não posso ir de calções também as mulheres não deveriam ir de saia. Não é a mesma coisa?

Re: Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 18:23

Rui B

Grande residência....tem classe:)

Re: Missa
Escrito por: Rui B (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 19:18

Mesmo assim parece que temos sorte, há bastantes anos atrás só se jantava de fato e gravata...

Re: Missa
Escrito por: Albino O M Soares (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 20:48

Eu acho que não se deve ir ler com vestidos que desviem as atenções das pessoas. Isto porque a inocência só existe antes do pecado.

*=?.0

Re: Missa
Escrito por: catolicapraticante (IP registado)
Data: 10 de May de 2005 22:45

tanto disparate!

Re: Missa
Escrito por: Geode (IP registado)
Data: 11 de May de 2005 21:58

"Estes que estão vestidos de túnicas brancas, quem são e donde vieram?"
(Ap 7,13).

Re: Missa
Escrito por: Luis Gonzaga (IP registado)
Data: 11 de May de 2005 22:16

A pergunta que a Ana faz «Como se deve apresentar um leitor? » é pertinente. Partilho um pouco da opinião do Albino: deve-se apresentar de forma adequada ao seu papel de leitor(a), para que a assembleia se concentre na leitura e não no leitor(a). Se isso implica ir ou não de fato, ir ou não de gravata, ir ou não de mini-saia, depende da comunidade e do bom senso do leitor(a).

Luis

Re: Missa
Escrito por: VM (IP registado)
Data: 11 de May de 2005 22:59

Olá a todos. Nem sempre posso visitar e participar no Paróquias. Hoje posso. E realmente acho que o nível de participações e partilha de idéias subiu bastante em relação a uns meses atrás. Parabéns ao Luís e aos moderadores.

Falando sobre este tópico, seria bom que todos comprassem o Missal Popular. Pelo menos o Dominical. É barato, e tem imensas anotações e explicações. Ajuda imenso a entender o que se passa durante a celebração da Santa Missa. Julgo que muitas pessoas não têm a noção exacta do que se vai passando no decorrer da mesma, qual o simbolismo de cada acto do celebrante. E é pena, pois compreendendo, vive-se mais intensamente esse momento.
Quanto à ideia do Irmão Albino, nomeadamente acerca do momento de partilhar emoções ou preocupações com a restante Assembleia, havia de ser o bom e o bonito...
Estava a brincar agora.
Mas isso já acontece, quando da Oração dos Fiéis. Muitas vezes são lidas intenções/pedidos/graças de uma forma geral comunitárias mas também muito pessoais quando se justifica.

Um Abraço Fraterno para todos.


Re: Missa
Escrito por: Albino O M Soares (IP registado)
Data: 13 de May de 2005 19:07

Caro VM,
Já presenceei situações reais semelhantes àquelas que sugiro. É simplesmente fantástico. O celebrante vira-se para a assembleia após a Homilia e diz: <<agora falem com o vizinho(a) do lado àcerca de qualquer coisa que achem relevante- têm um minuto para isso>>- simplesmente fantástico. E uma oração dos fiéis partilhada, é coisa do outro mundo. Uma homilia partilhada, em pequenos grupos, é coisa celestial.
O que não é celestial é duzentos ou trezentos bispos e cardiais mudos e quedos a ouvirem falar o papa.

*=?.0

Re: Missa
Escrito por: Ana (IP registado)
Data: 13 de May de 2005 19:57


Há velhas, que durante a missa rezam o terço, acham bem?

Há padres, que mandam desligar os telemóveis na igreja e não mandam arrecadar os terços? lol

Ir para a página: 12345Próximo
Página actual: 1 de 5


Desculpe, apenas utilizadores registados podem escrever mensagens neste fórum.
Por favor, introduza a sua identificação no Fórum aqui.
Se ainda não se registou, visite a página de Registo.

Nota: As participações do Fórum de Discussão são da exclusiva responsabilidade dos seus autores, pelo que o Paroquias.org não se responsabiliza pelo seu conteúdo, nem por este estar ou não de acordo com a Doutrina e Tradição da Igreja Católica.