Capela Sto Isidoro
Página Principal Paroquias.org
Inteligência Espiritual

  Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017    Orações Terço Via-Sacra Via Lucis

13.4 A vida eterna

Viver plenamente, viver para sempre, não num repouso eterno mas numa plenitude inconcebível, não temer nada nem ninguém, nem mesmo a sua própria fraqueza; ser a pessoa que Deus imaginou quando a chamou pelo seu nome. Viver com Deus, celebrar a festa da vida - quem poderá dizer exactamente o que isso será?

  • Um dos grandes padres da Igreja, Santo Agostinho, escreveu:
    Então seremos livres e veremos,
    veremos e amaremos, amaremos e daremos graças.
    Eis o que acontecerá no fim, sem fim.

Os profetas de Israel e o vidente São João, o profeta cristão do fim dos tempos, fala-nos, em imagens, do que será esta nova vida para nós. Não fala do céu como um lugar indefinido que existe nalgum lugar acima das nuvens. O céu é onde está Deus, onde as pessoas vivem com Ele como seu povo. O mundo antigo, carregado de pecado e corrompido pelo homem, desapareceu. Uma nova terra, tal como Deus a quis desde o início, serve de pátria ao homem. Um mundo onde Deus está, sendo a sua luz e vida. Por isso esse mundo não necessita de sol nem de lua. E, na nova Jerusalém, já não há casas de pedra, nem templo onde encontrar Deus. Deus está lá, habitando entre os homens.

Uma nova terra, fértil, onde as fontes jorram no deserto, as árvores crescem e dão frutos doze vezes por ano. Um mundo onde nenhum ser vivo ameaça o outro: o lobo habita com o cordeiro; podem viver sem se agredir. A criança mete a mão na cova da víbora sem que ela a morda (Is 11,6-8).

Os homens descobrem o que significa uma humanidade feita de plenitude e de integridade: sem doença, sem solidão, sem luto, sem lágrimas, sem ódio, sem inimizade, sem opressão.

Os olhos dos cegos abrir-se-ão e os ouvidos dos surdos ouvirão. O coxo saltará como o cervo e a língua do mudo cantará canções de alegria (Is 35,5-6). As espadas e as lanças serão supérfluas; far-se-ão com elas arados e foices. Não se pensará mais na guerra. Todos poderão ficar sentados na sua vinha ou debaixo da sua figueira, porque ninguém os incomodará (Mq 4,3-4). O próprio Deus enxugará as lágrimas dos que choram. Sim, tudo o que era, passará.

 


Verão a sua face,
e o seu nome estará escrito sobre as suas frontes.

APOCALIPSE DE SÃO JOÃO 22,4
 

O Vidente São João escreveu o último livro do Novo Testamento: o "Apocalipse de São João", quer dizer a Revelação. Trata-se de segredos que Deus "revelou" a São João através de visões: o triunfo de Deus e a derrota das forças que Lhe são contrárias; a salvação eterna: a felicidade das pessoas que vivem para sempre com Deus.



<< Anterior
Os cristãos e a morte
Seguinte >>
Amen - Sim, assim seja


Esta semana
Clique na data para ler a Liturgia do respectivo dia.


Liturgia de hoje
Leitura I:

Salmo:

Evangelho:

Liturgia das Horas:

Terço do Rosário:


 

   


© 1999-2017 Paroquias.org