Fóruns Paroquias.org
paroquias.org

  A participação no Fórum Paroquias.org está condicionada à aceitação das Regras de Funcionamento.
Fóruns Paroquias.org : Bíblia

 

Ir para tópico de discussão: AnteriorPróximo
Ir para: Lista de fórunsLista de mensagensNovo tópicoPesquisarEntrar
Ir para a página: Anterior12345Próximo
Página actual: 2 de 5
Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Josoco (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 11:39

Muito bem olhodivino, gostei.


Aqui é assim, quando falta argumento se parte para agressão, ou para o conhecido argumento dos desesperados.

Também se fala latim para dar a impressão de que é um erudito quando na verdade é um falso erudito.

Só que a doutrina do purgatório e do limbo foi feito para ganhar dinheiro às custas da dor humana.

Veja abaixo como era e é a justiça da santa igreja para com os da "casa"


Acreditava-se que Cristo em pessoa, a Virgem Maria e muitos santos tivessem ganhado, durante sua vida, um “superávit” de mérito que poderia ser distribuído entre os infiéis ou fiéis menos praticantes. Para se diminuir a culpa e a pena desses pecadores, a Santa Igreja Católica Apostólica Romana, durante fins da Idade Média Européia, passa a fazer “negócios” com essa “graça”, em troca claro, de parte do patrimônio dos desafortunados.

Durante o Pontificado do Papa Leão X (1513 – 1521), essa prática atingiu o seu auge.

Seque aqui, uma lista, isso mesmo, uma lista com alguns dos perdões previstos e seus respectivos valores ou pagamentos.

1. O eclesiástico que incorrer em pecado carnal, seja com freiras, primas, sobrinhas, afilhadas ou, enfim, com outra mulher qualquer, será absolvido mediante o pagamento de 67 libras e 12 soldos.

2. Se o Eclesiástico, além do pecado de fornicação, pedir para ser absolvido do pecado contra a natureza ou bestialidade, deverá pagar 219 libras e 15 soldos. Mas tiver cometido pecado contra a natureza com crianças ou animais, e não com uma mulher, pagará apenas 131 libras e 15 soldos.

3. O Sacerdote que deflorar uma virgem pagará 2 libras e 8 soldos.

4. A Religiosa que quiser ser abadessa após ter se entregado a um ou mais homens simultaneamente ou sucessivamente, dentro ou fora do convento, pagará 131 libras e 15 soldos.

5. Os sacerdotes que quiserem viver em concubinato com seus parentes pagarão 76 libras e 1 soldo.

6. Para cada pecado de luxúria cometido por um leigo, a absolvição custará 27 libras e 1 soldo.

7. A mulher adúltera que pedir a absolvição para se ver livre de qualquer processo e ser dispensada para continuar com a relação ilícita pagará ao Papa 87 libras e e 3 soldos. Em um caso análogo, o marido pagará o mesmo montante; se tiverem cometido incesto com o próprio filho, acrescentar-se-ão 6 libras pela consciência.

8. A absolvição e a certeza de não ser perseguido por crime de roubo, furto ou incêndio custarão ao culpado 131 libras e 7 soldos.

9. A absolvição de homicídio simples cometido contra a pessoa de um leigo custará 15 libras, 4 soldos e 3 denários.

10. Se o assassino tiver matado dois ou mais homens em um único dia, pagará como se tivesse assassinado um só.

A lista da “safadeza” é longa, segue com pelos menos 35 condições de pagamento.

Para ler mais, consultar: O LIVRO NEGRO DO CRISTIANISMO – Dois Mil Anos de Crimes em Nome de Deus.
Autores: Jacopo Fo., Sergio Tomat e Laura Malucelli

[maniadehistoria.wordpress.com]
orrupao-na-igreja-catolica-medieval/

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Miriam (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 12:16

Foram-lhe apresentadas passagens bíblicas acerca do Purgatório que, como já é habitual em certos lugares, foram solenemente ignoradas. Não pediu Escrituras? Isso lhe foi dado.

Quanto ao limbo, também está no santo Evangelho que quem não crer e não for baptizado não será salvo. O limbo é uma verdade anexada ao dogma do pecado original, negada hoje pela nova teologia, mas sustentada pelo maior teólogo de sempre, com quem estas aberrações modernistas jamais se poderão comparar: o Doutor angélico, São Tomás de Aquino.

Se quiser fazer ginástica, rebata as passagens que lhe dei e que corroboram o Purgatório e faça livre exame do quem não for baptizado será condenado. Gosto sempre destas novas hermenêuticas - ginástica, ginástica e ginástica!

Para fim de conversa:
os católicos acreditam em duas fontes da Divina Revelação: a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição, ambas interpretadas de modo autêntico e autorizado somente pelo Sagrado Magistério.

Não dá para discutir com protestantes que não aceitam que, para nós, a Tradição apostólica também faz parte da Revelação - não só a Sagrada Escritura.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 12:36

Várias coisas cheiram mal aqui.

O livro aqui copiado tem como autor Jacopo Fo. A semelhança com o nick de quem aqui aparece é evidente. Coincidência? Pessoalmente não acredito nelas.
Será que o Josoco é o Josopo? Nem pensar, o que nos calhou tem evidentes dificuldades ao nível da expressão escrita.

Esta é a capa da edição brasileira:
[4.bp.blogspot.com]

Esta é a capa da edição espanhola:
[ecx.images-amazon.com]

Salta logo à vista o registo completamente distinto.

Editorial Reviews
Product Description

Aunque el mensaje del cristianismo es un mensaje de paz y ha habido sobrados ejemplos de cristianos piadosos y solidarios, el trasfondo de poder de la iglesia catolica esta plagado de muestras de gran sadismo, amoralidad e inhumanidad. Desprovisto de prejuicios, religiosamente incorrecto, pero historicamente irreprochable, este libro se sumerge en los aspectos y pasajes mas asperos, desconocidos y ocultos de la historia del cristianismo.

About the Author
Jacopo Fo (hijo del Premio Nobel Dario Fo), es escritor, actor y humorista, especializado en la provocacion, y segun el mismo, en la protesta contra la estupidez humana. Sergio Tomat y Laura Malucelli son escritores y coinciden con Fo en su pasion por investigar la estupidez, y por divertirse haciendolo.


Sobre os autores

Jacpo Fo

Dos outros dois não encontrei nada (teria de ser mais exaustiva na pesquisa mas estou sem paciência)

A lista que aqui é mostrada é velha e, como o vitor* já disse, todo o católico tem consciência dos erros passados. Ninguém nega os erros.

Há também um sector brasileiro que faz listas destas contra os portugueses, lembrando o passado em que explorámos e usámos o trabalho escravo.

Todos nós sabemos o passado, mas não vivemos nele. Vivemos no presente e não construímos fogueiras e não traficamos escravos.

Esta tentativa de anular o presente trazendo os podres do passado, a ser válida, devia também ser aplicada à família de cada um de nós. Há alguma família perfeita, sem mácula? Devemos viver cobertos de vergonha pelos crimes dos nossos antepassados?
Assim parecem querer estes arautos de velhas desgraças.



Na água limpa de um regato,
matava a sede um cordeiro,
quando, saindo do mato,
veio um lobo carniceiro.

Tinha a barriga vazia,
não comera o dia inteiro.
- Como tu ousas sujar
a água que estou bebendo?
- rosnou o Lobo a antegozar
o almoço. - Fica sabendo
que caro vais me pagar!

- Senhor - falou o Cordeiro -
encareço à Vossa Alteza
que me desculpeis mas acho
que vos enganais: bebendo,
quase dez braças abaixo
de vós, nesta correnteza,
não posso sujar-vos a água.

- Não importa. Guardo mágoa
de ti, que ano passado,
me destrataste, fingido!
- Mas eu nem tinha nascido.
- Pois então foi teu irmão.
- Não tenho irmão, Excelência.
- Chega de argumentação.
Estou perdendo a paciência!
- Não vos zangueis, desculpai!
- Não foi teu irmão? Foi o teu pai
ou senão foi teu avô.
Disse o Lobo carniceiro.
E ao Cordeiro devorou.

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Epafras (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 14:47

Pois mas tarifas como essa que Josoco mencionou existiram de facto na igreja católica medieval, e essa autêntica ou não, pode servir como exemplo. E não dá vontade nenhuma de rir.

Dava mais vontade de rir o texto da Miriam sobre o purgatório na Bíblia se não houvesse pessoas que engolem aquilo.

"Qualquer que ouse chamar-se, bispo Universal, é o precursor do Anticristo, porque se coloca orgulhosamente acima de todos os demais" (Gregório I, Epíst. 33, Ao imperador Maurício)

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:04

Sinceramente não entendo onde está o problema. Só quem não quer é que não reconhece na igreja católica apostólica romana a confissão de Pedro em todos os seus membros.

Apresentem-me um documento católico afirmando que Pedro errou e que Cristo não é o Filho do Deus vivo. Não vão conseguir pois toda a doutrina católica romana assenta nessa pedra.

Obviamente quem está de má vontade (ou isso ou bateram com a cabeça no chão quando saíram do canal de nascimento da respectiva progenitora) não vai reconhecer esta verdade no catolicismo. É muito mais conveniente mandar pedras e dizer que está tudo mal.

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: M. Martins (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:12

Pesquisei e encontrei o seguinte:

[www.webservos.com.br]

Leiam. Calha-nos cada cromo...


M. Martins



Editado 1 vezes. Última edição em 20/06/2010 15:38 por M. Martins.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Josoco (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:21

Citação:
Miriam
Foram-lhe apresentadas passagens bíblicas acerca do Purgatório que, como já é habitual em certos lugares, foram solenemente ignoradas. Não pediu Escrituras? Isso lhe foi dado.
Quanto ao limbo, também está no santo Evangelho que quem não crer e não for baptizado não será salvo. O limbo é uma verdade anexada ao dogma do pecado original, negada hoje pela nova teologia, mas sustentada pelo maior teólogo de sempre, com quem estas aberrações modernistas jamais se poderão comparar: o Doutor angélico, São Tomás de Aquino.

Se quiser fazer ginástica, rebata as passagens que lhe dei e que corroboram o Purgatório e faça livre exame do quem não for baptizado será condenado. Gosto sempre destas novas hermenêuticas - ginástica, ginástica e ginástica!

Para fim de conversa:
os católicos acreditam em duas fontes da Divina Revelação: a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição, ambas interpretadas de modo autêntico e autorizado somente pelo Sagrado Magistério.

Não dá para discutir com protestantes que não aceitam que, para nós, a Tradição apostólica também faz parte da Revelação - não só a Sagrada Escritura.


Colega, a bíblia não é filha da igreja católica e nem a igreja católica é mãe da bíblia, na verdade a ICAR não aceita a bíblia e vem as tradições para fazer o que deseja. Deus e Jesus são nomes que a ICAR usar para dar uma tonalidade de seriedade divina ás suas doutrinas. Lembroa a vc. que no apc. diz que Icar traiu Cristo com o satanás e foi se unir aos poderosos da terra. Essa traição se deu justamente pelo acrécimo da tradição aos seus costumes.

A ICAR se acha melhor que Deus e a bíblia e tem a arrogância de acrescentar à bíblia suas heresias.


Ap 17:1 E VEIO um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;
Ap 17:2 Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição.
Ap 17:3 E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres.
Ap 17:4 E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição;
Ap 17:5 E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra.
Ap 17:6 E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração.
Ap 17:7 E o anjo me disse: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres.

Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis.
Ap 17:15 E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas.
Ap 17:16 E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo.
Ap 17:17 Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.
Ap 17:18 E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: M. Martins (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:26

Pergunta:

Em que igreja subsistiu o cristianismo desde as suas origens até aos dias de hoje?

Resposta:





M. Martins

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Josoco (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:29

Colega Mirian,

Livros apócrifos não são sagradas escrituras e não são válidos para ser aceito como doutrina, nos livros sagrados tem a expressão:"isso diz o Senhor", o que falta aos apócrifos. Não que os apócrifos seja inúteis, servem como fonte histórica de conhecimento e são bons pelo conteúdo ético, porém desprezáveis quando o assunto é doutrina, pois não foi o Senhor quem disse.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Josoco (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:36

Citação:
M. Martins
Pergunta:
Em que igreja subsistiu o cristianismo desde as suas origens até aos dias de hoje?

Resposta:





M. Martins

Bela pergunta. Uns historiadores dizem que os Batistas vem do tempo de João Batista, mas o facto e que a igreja de Jerusalém, a primeira igreja fundada pelos apóstolos, dela nasceu todas as outras, inclusive a católica, que depois se desviou do evangelho e traiu Cristo e acrescentou muitas coisas às suas doutrinas que Jesus condena, como oração por mortos, adoração a ídolos, santa inquisição, etc, etc, etc,.. Amigo história contada por teólogos católicos é deturpada a seu gosto. Felizmente existem fontes verdadeiras e dignas de confiança.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: M. Martins (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 15:43

Citando:

<<< mas o facto e que a igreja de Jerusalém, a primeira igreja fundada pelos apóstolos, dela nasceu todas as outras, inclusive a católica,>>>


Quais outras?

Em que locais, com que nomes, em que época etc...


M. Martins

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Epafras (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 16:18

Citação:
Miriam
Foram-lhe apresentadas passagens bíblicas acerca do Purgatório que, como já é habitual em certos lugares, foram solenemente ignoradas. Não pediu Escrituras? Isso lhe foi dado.

Não basta dar Escrituras, é preciso demonstrar que elas ensinam a doutrina do purgatório. E nas Escrituas que deu não se vê o purgatório em lado nenhum, apenas uma imaginação fértil do autor do texto. Por exemplo,

1) A expressão de Mateus “não alcançará perdão nem neste mundo, nem no vindouro." ( Mt 12, 32). Como o reconhecem até exegetas católicos está perfeitamente documentada nos escritos rabínicos e quer dizer simplesmente nunca. O que Jesus disse foi que o pecado contra o Espírito Santo não se perdoará “nem agora nem nunca”, não que haja pecados que podem ser perdoados no além. E mesmo que se admitisse a interpretação proposta apenas falaria de um perdão após a norte e não de uma pena purgatória após a morte.

2) mete à pressão a doutrina do purgatório numa parábola que fala de chegar a acordo com um oponente a caminho do juiz, que é uma chamada a ser prudente e fazer a paz com os adversários para evitar possíveis consequências em forma de uma parábola tomada da vida quotidiana. Não se fala de nenhuma prisão purgatória no além.

3) O texto da descida de Cristo ao Hades é dos textos mais difíceis de interpretar do Novo Testamento, e alvo de várias interpretações. No entanto de purgatório e penas purificadoras nem sombra.

4) não aceitamos como evidência válida o livro dos Macabeus à semelhança dos Padres da Igreja, de quem o autor podia ter aprendido a não fundamentar doutrinas nos livros apócrifos ou, desde o século XVI, deuterocanónicos. Além disso, o livro dos Macabeus também não apoia a doutrina do purgatório e intercessão como a apresenta a Igreja católica. Se se ler todo o relato verificar-se-á que os soldados que morreram eram culpados de idolatria que segundo a teologia católica constitui pecado mortal, logo estariam no inferno e não no purgatório que é só para quem morre na graça e na amizade de Deus.

A oração pelos mortos não faz parte da Lei que Deus deu aos Israelitas, nunca formou parte da lei judaica, se havia alguns judeus que a praticavam faziam algo que Deus não tinha ordenado, logo sem qualquer valor.

Enfim purgatório na Bíblia só com ilusionismo ou nas palavras da Miriam muita “ginástica, ginástica e ginástica!” e acrobática acrescento eu.

Citação:
Miriam
está no santo Evangelho que quem não crer e não for baptizado não será salvo.

Só se for no Evangelho segundo Miriam. Nos evangelhos canónicos está que "quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado."(Mat 16:16)

Citação:
Miriam
Para fim de conversa:
os católicos acreditam em duas fontes da Divina Revelação: a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição, ambas interpretadas de modo autêntico e autorizado somente pelo Sagrado Magistério.

Não dá para discutir com protestantes que não aceitam que, para nós, a Tradição apostólica também faz parte da Revelação - não só a Sagrada Escritura.

Pois muito bem.

Podia nos fornecer a parte da revelação que não está na Sagrada Escritura contida na Sagrada Tradição com a interpretação autêntica do Sagrado Magistério?

Como é que quer discutir com protestantes se diz que tem uma coisa e depois não a apresenta para todos nos inteirarmos do seu conteúdo? Diga-nos lá qual é o conteúdo da Tradição apostólica extrabíblia? Depois podemos avaliar a sua autenticidade apostólica também. Mas primeiro tem que dizer quais são as doutrinas extrabíblicas ensinadas pelos apóstolos de que tem conhecimento.

"Qualquer que ouse chamar-se, bispo Universal, é o precursor do Anticristo, porque se coloca orgulhosamente acima de todos os demais" (Gregório I, Epíst. 33, Ao imperador Maurício)



Editado 1 vezes. Última edição em 20/06/2010 16:22 por Epafras.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 16:35

M. Martins :)

o moço adora ser o centro das atenções. Lá também pouco ou nada lhe ligam.

Também andou pelo fórum espirita, e ao que parece este "livre-pensador" já foi médium.

Anda a correr os fóruns mais diversos.

Testemunhas de Jeová

De onde eles nascem:
[www.lideranca.org]
Esta porcaria pertence ao G12. Não admira então o estilo usado.
Para quem não sabe o que é o G12, é algo que os próprios evangélicos moderados detestam. É uma espécie de escola de marketing evangélico, um esquema em pirâmide altamente hierarquizado ( e depois ainda refilam com a hierarquia católica).
G12

O moço anda mesmo baralhado.

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: vitor* (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 16:48

Como pode a Igreja trair cristo completamente. Há aqui uma contradição fundamental. Se a Igreja cortasse definitivamente os laços com a verdade revelada nos evangelhos (no século IV, que é quando vossas ex.as dizem que foi criada a ICAR) e que se resume numa pessoa que é Jesus Cristo, isso significaria, que as portas do inferno se tinham abatido sobre ela e isso faria de Cristo um mentiroso, algo que não é. Uma argumentação muito vazia de sentido era que Deus tornaria a reerguer a sua Igreja no séc XVI (ou seja 12 séculos depois),mas isso pouco importa, porque Deus já teria permitido que as portas do inferno se abatessem sobre a sua Igreja durante 12 séculos, tornando-o um mentiroso. É o que os amigos com os vossos discursos nestes fóruns e outros fazem de Cristo o tempo todo. Não o respeitam e não tem a minima confiança nele .Não são como Job que mesmo tendo perdido tudo não traiu Deus. A mesma coisa se pode dizer da Igreja que podendo em alguns tempos da História ter estado mais doente,cristo nunca a deixou de encher de dons, nunca quebrou a sua aliança, alicerçada no sangue de Cristo.
Por isso tenham vergonha e deixem de confiar em igrejas criadas por homens, mas na igreja criada por Cristo.



Citação:
Josoco
Citação:
M. Martins
Pergunta:
Em que igreja subsistiu o cristianismo desde as suas origens até aos dias de hoje?

Resposta:





M. Martins



Bela pergunta. Uns historiadores dizem que os Batistas vem do tempo de João Batista, mas o facto e que a igreja de Jerusalém, a primeira igreja fundada pelos apóstolos, dela nasceu todas as outras, inclusive a católica, que depois se desviou do evangelho e traiu Cristo e acrescentou muitas coisas às suas doutrinas que Jesus condena, como oração por mortos, adoração a ídolos, santa inquisição, etc, etc, etc,.. Amigo história contada por teólogos católicos é deturpada a seu gosto. Felizmente existem fontes verdadeiras e dignas de confiança.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Epafras (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 17:47

Citação:
M. Martins
Em que igreja subsistiu o cristianismo desde as suas origens até aos dias de hoje?

O cristianismo não subsiste. As Igrejas é que podem ou não subsistir no cristianismo. Uma igreja onde subsiste o cristianismo é a que persevera na doutrina de Cristo e dos Apóstolos tal como ela está expressa no Novo Testamento, tenha sido fundada há vinte séculos ou ontem.

"Qualquer que ouse chamar-se, bispo Universal, é o precursor do Anticristo, porque se coloca orgulhosamente acima de todos os demais" (Gregório I, Epíst. 33, Ao imperador Maurício)

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Rui Vieira (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 18:16

O senhor Epafras tem regularmente citado Agostinho, quando ele diz: "Cristo, como vês, edificou a sua Igreja não sobre um homem mas sobre a confissão de Pedro(..)"

Não vejo onde esteja o fantástico, ou o espectacular desta ctação.
Aliás, ela vem na sequência do que já disse noutro tópico, em que dizia que Pedro só é pedra, na Pedra.
Cimo é que se é pedra, na Pedra e com a Pedra? Na confissão da filiação divina, que, como diz o texto, nºão é a carene e o sangue que a descobrem, mas o p+ai é que revela. Não é no homem Simão que a Igreja é fundada, mas sobre a confissão deste, que o torna Keppa. É o que dá citar a patristica de forma parcelar, e fa<zendo dela o mesmo que se faz á Escritura: distorcer.
Estou esclarecido, para não variar.

Esta historinha da igreja não poder preserverar na verdade já foi abordada à uns meses, num tópico em que eu e o senhor Epafras debatemos: o resultado parece ter sido esquecido! Mas o Vitor, esse abençoado do Senhor, ja fez questão de recordar o meu argumento.

Quando Josoco diz que existe diferença entre Igreja de Cristo, e Igreja católica, escusado será diser que essa diferença existe apenas na sua cabeça, na sua cabeça que, cheirando a livre exame da bíblia, conclui dela mesma o que mais lhe convier.
Lendo tudo o que tem sido dito, fiquei iluminado da solidez dessa vossa doutrina.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Rui Vieira (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 18:29

Mas escusado seja dizer que talvez este senhor tenha uma solução brilhante para a possibilidadde de uma eventual falência da Igreja: a teoria do remanescente.

Esta teoria é o argumento de umas igrejas para poderem descalçar a bota da promessa de infalibilidade. Consiste na ideia de que Deus reservou, para o fim mdos tempos, o surgimento de um resto fiel. Desta sorte, pretendem explicar uma interrupção no povo de Deus!


talvez nunca lhes tenha passado na cabeça (passou,mas é melhor fazer de conta que não) que este resto presente em vários textos diz respeito à Igreja, como comunidade escatológica, comunidade do fim dos tempos, comunidade messiãnica; o resto fiel do Israel do AT, do qual a Igreja é herdeira, numa linha de continuidade.

Concede, Senhor, que eu bem saiba se é mais importante invocar-te e louvar-te, ou se devo antes conhecer-te, para depois te invocar. Mas alguém te invocará antes de te conhecer? Porque, te ignorando, facilmente estará em perigo de invocar outrem. Porque, porventura, deves antes ser invocado para depois ser conhecido? Mas como invocarão aquele em que não crêem? Ou como haverão de crer que alguém lhos pregue? Com certeza, louvarão ao Senhor os que o buscam, porque os que o buscam o encontram e os que o encontram hão de louvá-lo (S. Agostinho, Confissões)

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Josoco (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 18:36

Citação:
M. Martins
Citando:
<<< mas o facto e que a igreja de Jerusalém, a primeira igreja fundada pelos apóstolos, dela nasceu todas as outras, inclusive a católica,>>>


Quais outras?

Em que locais, com que nomes, em que época etc...


M. Martins


Todas. Igreja de Eéferso, ortodoxa grega, batista, luterana,todas são filhas da igreja primeira, a de Jerusalém, que foi fundada no dia do pentecostes no discurso de Pedro apóstolo, não Pedro papa.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: Rui Vieira (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 18:44

Bem, èfeso era um lugar.
Ortodoxa fica onde?
batista também?
E Luterana? Será alguma cidade recentemente descoberta?
M. Martins referia-se a igrejas como comunidades dos diferentes locais: Éfeso, Galácia, Corinto, Roma, Tessalónica...


Mas eja como for, o tema do tópico ainda ficou por esclarecer, ou será que já não convém esclarecer?

Diga-nos uma coisa, Jososco: o canon (a lista de livros inspirados do NT) caiu do céu?
Sabe quando é que a lista ficou defenitivamente composta? JK+á no decurso don séc IV, em pleno "catolicismo falso" (segundo diz). Então, temos de concluir que o canon provém de uma igreja que já se havia afastado da verdade. É isso?
Explique lá isto sff.

Re: É a bíblia filha da igreja ou uma norma para a igreja?
Escrito por: M. Martins (IP registado)
Data: 20 de June de 2010 18:53

Olá Lena.

Penso que tudo se resolve com uma boa vassourada. Nada melhor do que uma limpeza.

Gosto muito de debater, mas não o gosto de fazer com quem não é razoavel e nem se esforça por debater honestamente os argumentos dos outros. Limitam-se a debitar textos só para provocar.

Num desses sites um até diz: "vamos lá debater, E BATER". Não gostei.

Não admito que ninguém me venha bater dentro da minha casa. E enquanto tiver forças hei-de defendê-la, e defender os meus.

Há um protestante que frequenta este Fórum de que gosto muito.É o David. Argumenta, expõe a sua visão, e é educado. Penso que até temos a ganhar com a presença dele aqui.

Mas virem para cá enxames de "vuvuzelas", ou como diz o outro "vuzuzelas", apenas para poluirem a casa que não é deles já não gosto tanto.


Repito, nestes casos sou adepto da "teoria da vassoura".

M. Martins

Ir para a página: Anterior12345Próximo
Página actual: 2 de 5


Desculpe, apenas utilizadores registados podem escrever mensagens neste fórum.
Por favor, introduza a sua identificação no Fórum aqui.
Se ainda não se registou, visite a página de Registo.

Nota: As participações do Fórum de Discussão são da exclusiva responsabilidade dos seus autores, pelo que o Paroquias.org não se responsabiliza pelo seu conteúdo, nem por este estar ou não de acordo com a Doutrina e Tradição da Igreja Católica.