Fóruns Paroquias.org
paroquias.org

  A participação no Fórum Paroquias.org está condicionada à aceitação das Regras de Funcionamento.
Inteligência Espiritual
Fóruns Paroquias.org : Geral

 

Ir para tópico de discussão: AnteriorPróximo
Ir para: Lista de fórunsLista de mensagensNovo tópicoPesquisarEntrar
Ir para a página: 12Próximo
Página actual: 1 de 2
Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Cassima (IP registado)
Data: 30 de September de 2014 15:38

Não sou física de formação e por isso do Stephen Hawking conheço o que perpassa para a opinião pública. Sei assim a fama de génio e a importância que tem como cientista.

Conheço também a abertura e a franqueza de rir e brincar com ele mesmo, evidentes nas suas várias participações numa das melhores séries televisivas de sempre, A Teoria do Big Bang.

No seu percurso as suas opiniões sobre a existência de Deus culminaram numa negação absoluta. E, dado o seu estatuto como cientista, os jornais resolveram apresentar a sua escolha quase como conclusão cietífica e definitiva.

Como contraponto, gostei de ler a crónica de Alberto Gonçalves, no DN, de 28 Setembro 2014, que se segue...

Testemunhas do vácuo

De vez em quando, regressa a ofensiva. Agora foi o físico britânico Stephen Hawking a proclamar, com vasta repercussão, que Deus não existe. Mesmo para um ateu como eu, ou sobretudo para um ateu, estas batalhas de certo ateísmo para aborrecer os crentes são um nadinha tontas. Pelos vistos, há por aí imensa gente a quem não basta não acreditar numa entidade divina: dá-se a uma trabalheira para converter os outros à sua falta de fé. Um ateu a sério não perde um minuto a pensar na existência ou na inexistência de Deus. Aparentemente, os ateus militantes perdem boa parte da vida a pensar nisso. O fervor deles é religioso.

Deixando a discussão teológica a cargo de especialistas de ambos os lados da trincheira, o facto é que a formulação do senhor Hawking tende para o pueril. De que maneira é que o homem chegou à conclusão acima? Há um teorema demonstrativo, passe a redundância? Viu a Luz? Ou apenas se levantou de manhã (sem brincadeiras com a doença do senhor) e decidiu assim? E depois temos a arrogância implícita da coisa: o senhor Hawking leva-se em tão alta conta a ponto de supor que a sua afirmação influenciaria um único devoto que fosse?

Qualquer dia, no frenesim de espalhar a palavra contra o Senhor, os evangélicos da descrença batem-me à porta de casa. E eu não abro.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 01 de October de 2014 23:49

Um ateu a sério... o moço percebe disto a potes.

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: fratal (IP registado)
Data: 10 de October de 2014 00:49

Os meus últimos pensamentos sobre o Big Bang e Deus são:

1. Temos sempre de ter em conta que a perspetiva pode modificar o que vejo, e mais, as minhas convicções podem modificar a minha maneira de raciocinar. Se parto do princípio de que Deus não existe, vou provar que Deus não existe e o contrário também é possível. Pensar Deus é inseparável do que sou, e talvez se possa dizer que Deus existe, se existe para mim e o reverso também. Será Deus de ordem quântica?

2. Quanto ao Big Bang, pergunto-me:
Será o Big Bang uma descomunal explosão de assimetrias?

-e^R= "alter mundus"



Editado 2 vezes. Última edição em 10/10/2014 01:04 por fratal.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Rui Vieira (IP registado)
Data: 19 de October de 2014 20:12

Citação:
Cassima
E, dado o seu estatuto como cientista, os jornais resolveram apresentar a sua escolha quase como conclusão cietífica e definitiva.

E, no fundo, é o erro metodológico do costume: tratar uma questão eminentemente filosófica, buscando respostas no âmbito da ciência, como se a ciência fosse a ciência do Todo, e como se ela fosse capaz de responder à pergunta do "Ser Necessário"!

Para Hawking, conceitos fundamentais como "contingência", ou "ser-possível" parece não estar na sua mente. E, se não estão na sua mente, qualquer indagação de Deus é impossível, pelo menos por via da razão.
Hawking, em toda a sua inteligência (douta por sinal), não conseguiu entender que "o contingente é causado por um incausado, o ser-possível é levado a ser por um Ser-Necessário (ou seja, um Ser quer não pode não-ser).

Com efeito, se algo existe (a realidade), é impossível admitir, mesmo como mera possibilidade, um Nada-Absoluto-de-ser.
Mas, se o Nada-Absoluto é impensável, isso significa que a realidade, o Cosmos, são Necessários: o problema é que a realidade, o Cosmos (mesmo infinito), não é Necessária, mas sim contingente. A realidade, toda ela, embora exista, não existe por força de uma Necessidade absoluta: podia não ser, podia nem ter sido, e pode deixar de ser, ou ser diferente - isto é -, existe no âmbito do possível. E esta experiência da radical caducidade do ser que é a realidade, do seu "ser-possível", nós a experimentamos a todo o momento.

No fundo, esta ideia da contingência expressa-se bem numa pergunta simples: porque existe o existir??
Nós fazemos esta pergunta porque bem pressentimos, mesmo sem elaboração filosófica, a não-necessidade de ser da realidade.

Se o Cosmos, mesmo infinito, é contingente, é forçoso admitir um Ser inlocalizado, incomensurável, sem duração (eterno), e absolutamente necessário (não pode não-ser, nem a privação de ser lhe é atribuível).

Citação:
fratal
Se parto do princípio de que Deus não existe, vou provar que Deus não existe e o contrário também é possível

O principio de identidade e não-contradição constitui Estruturalmente a possibilidade do inteligir, do conhecer. Sem este principio, nada pode ser discutido, porque nada pode ser conhecido nem inteligido.

Os filósofos que reduziram o "conhecer" à mera experiência subjectiva do sujeito, acabaram esquecendo que impossibilitaram, ou tornaram vã e inútil qualquer discussão seja sobre o que for! Fora as aporias lógicas que essa tese implica: se nada conheço de facto, como adquiro as construções mentais que me fazem pensar que conheço??
Ou outra: tudo é radicalmente subjectivo, menos a afirmação de que tudo é radicalmente subjectivo!!! ;-)

Ora, se uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo e sob o mesmo aspecto, então ou Deus existe ou não existe. Se se provar ambas as coisas, é porque um dos raciocínios (ou os dois) são sofismas, isto é, raciocínio com aparência de verdade.

Citação:
fratal
Será Deus de ordem quântica?

Essa é a tara de Hawking e outros, precisamente porque desconhecem o sentido do termo "contingência". O quântico, o mensurável, o durável, o extenso, pertencem à categoria da contingência, porque encerram em si mesmos a privação, a finitude qualitativa, a possibilidade!

Concede, Senhor, que eu bem saiba se é mais importante invocar-te e louvar-te, ou se devo antes conhecer-te, para depois te invocar. Mas alguém te invocará antes de te conhecer? Porque, te ignorando, facilmente estará em perigo de invocar outrem. Porque, porventura, deves antes ser invocado para depois ser conhecido? Mas como invocarão aquele em que não crêem? Ou como haverão de crer que alguém lhos pregue? Com certeza, louvarão ao Senhor os que o buscam, porque os que o buscam o encontram e os que o encontram hão de louvá-lo (S. Agostinho, Confissões)

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Cassima (IP registado)
Data: 20 de October de 2014 14:44

Olá Rui

No fundo tudo está no crédito que uma pessoa merece: no que respeita à Ciência eu aceito sem discutir o que o Stephen Hawking possa dizer (eventualmente, como ele lida com uma parte da física teórica, "ponho-o" a discutir com os seus pares).

No resto, no que respeita às crenças, dou-lhe tanta importância como às testemunhas de Jeová que apanho na rua: nenhuma!

Cassima

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Rui Vieira (IP registado)
Data: 20 de October de 2014 19:12

O Hawking, e suas dissertações, é absolutamente respeitável... enquanto cientista, e só enquanto cientista. Mas quando ele discute Deus, ele já não está a fazer ciência: está a fazer filosofia, e má por sinal, se qualquer método próprio dessa ilustre ciência que é filosofia e, neste particular, Teologia Filosófica e seus postulados, suas questões.

Hawking não diz nada de novo quando afirma que a ciência não precisa de Deus para nada. Não precisa de Deus, não deve precisar de Deus, e NEM PODE precisar de Deus. E não pode precisar de Deus porque, enquanto ciência, com seu método próprio, não o pode indagar.
Como pode a ciência indagar algo sobre uma causa ontológica incausada e inlocalizada e, portanto, indemonstrável segundo as ciências físicas?
Sim, sem duvida: Deus é mesmo indemonstrável por via da Física.

Concede, Senhor, que eu bem saiba se é mais importante invocar-te e louvar-te, ou se devo antes conhecer-te, para depois te invocar. Mas alguém te invocará antes de te conhecer? Porque, te ignorando, facilmente estará em perigo de invocar outrem. Porque, porventura, deves antes ser invocado para depois ser conhecido? Mas como invocarão aquele em que não crêem? Ou como haverão de crer que alguém lhos pregue? Com certeza, louvarão ao Senhor os que o buscam, porque os que o buscam o encontram e os que o encontram hão de louvá-lo (S. Agostinho, Confissões)

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: fratal (IP registado)
Data: 24 de October de 2014 16:37

Rui Vieira,

A questão da subjetividade é incontornável, basta ver que há duas posições teológicas opostas tal como matéria e anti-matéria.
No cristianismo nós cremos que Deus é indissociável do que somos como pessoas e isto está escrito desde os primórdios da revelação:
"Fomos criados à imagem e semelhança de Deus", somos geração- isto para um islâmico é um absurdo, para eles Deus é completamente outro: quem tem razão?.
Também se sabe, ou se diz que sem o posicionamento incerto das partículas, a matéria não existiria tal como a conhecemos.
As incertezas possibilitam que possamos saborear a liberdade de pensamento e decisão.

-Mas melhor que discutir Deus será discutir o ser humano- sempre...

-e^R= "alter mundus"

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Rui Vieira (IP registado)
Data: 24 de October de 2014 20:22

Citação:
fratal
para eles Deus é completamente outro: quem tem razão?

Os dois: ser totalmente Outro (como aliás é dito na teologia católica), e ser totalmente próximo, intimo, mais intimo que a minha própria intimidade (como também diz a teologia católica), não são afirmações contraditórias. Mas é claro, é preciso dissertar o tema, para ele ser bem entendido.

Citação:
fratal
As incertezas possibilitam que possamos saborear a liberdade de pensamento e decisão

Não concordo.
Eu posso ter certezas, e mesmo assim ter liberdade de pensamento e decisão. Aliás, parece-me que a liberdade de pensamento e decisão é prévia, condição sine qua non, para para a incerteza: eu poderia decidir não duvidar, poderia não decidir fomentar, "cismar" incertezas!!

Citação:
fratal
Mas melhor que discutir Deus será discutir o ser humano- sempre...

Há uma frase num salmo (agora não me lembro) que me é muito cara: "é na Vossa Luz que veremos a luz".
É evidente que eu não defendo uma pura teologia de cima para baixo. Bem na esteira de Karl Rahner, o elemento antropológico tem que estar presente, até porque é através do homem (sobretudo o Homem Verbo), que Deus se revela.
Mas, sem discutir Deus, a que luz verei eu o homem, sobretudo quando o próprio homem é um testemunho eloquente que aponta para além de si mesmo?

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: fratal (IP registado)
Data: 27 de October de 2014 16:48

A expressão: "A decisão é tua" sente-se mesmo na linguagem, por exemplo, quando se atribui valor sim, ou valor não ao prefixa "a" (acorrentado/valor sim; apátrida/valor não).
E estando escrito que vereis o "Filho do Homem" à direita de Deus, pelo menos para mim, traduz que adorar sem nos questionarmos, é muito pouco.
E que estamos em questão fica muito claro no mandamento novo.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: João Burgo (IP registado)
Data: 13 de December de 2014 10:59

Citação:
Alberto Gonçalves
Um ateu a sério não perde um minuto a pensar na existência ou na inexistência de Deus.

A sério?
É ateu porquê? Porque nasceu numa família ateia? Porque bateu com a cabeça nalgum sitio? Porque um dia teve uma revelação de Satanás que lhe disse que Deus não existia?
Sinceramente depois disto quem é ele para falar das opiniões do Stephen Hawking sobre a existência de Deus, que embora não tenham validade ao menos o homem perdeu mais de um minuto a pensar nelas.

Toda essa discussão da existência de Deus está viciada porque nenhuma tem coragem de estudar os milagres.
Deixo aqui uma citação para todos os ateus que estão dispostos a perder tempo da sua vida para descobrir a Verdade.

Citação:
Olavo de Carvalho
As provas experimentais da ação divina no mundo são tão abundantes, que qualquer um que se meta a discutir a existência de Deus sem tê-las estudado deve ser considerado um charlatão incurável. Que é um santo da Igreja Católica? É um cidadão que através de uma vida de orações, jejuns, concentração moral e sacrifícios removeu os obstáculos que impediam que Deus se manifestasse nele. Então ele começa a atravessar o fogo sem se queimar, curar as doenças mais temíveis por meio daoração, ou, como S. Vicente Ferrer, pregar o Evangelho durante quarenta dias e quarenta noites sem dormir, comer ou ir ao banheiro. Quando ele morre, seu corpo se conserva intacto por mais de um milênio, e sua intercessão, desde o outro mundo, continua a operar milagres. Tudo isso testado e documentado com os critérios científicos mais exigentes por uma instituição que se empenha mais em afastar os falsos milagres do que em apregoar os verdadeiros. Você conhece algum Karl Marx, Bertrand Russell ou Richard Dawkins que tenha estudado essa documentação antes de começar a dar palpites? Que nada! Eles fogem disso como baratas fogem da luz. São de uma covardia intelectual a toda prova, micos-leões fazendo-se de leões.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 22 de December de 2014 16:27

Citar um indivíduo que é uma anedota em termos de cultura científica para criticar ateus é como querer explicar canto lírico através da cantoria dos Croquete e Batatinha.

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: João Burgo (IP registado)
Data: 23 de December de 2014 13:00

Lena os meus parabéns pelo seu flatus vocis.
Nada como uma falácia ad hominem para matar a questão.



Editado 1 vezes. Última edição em 23/12/2014 13:01 por João Burgo.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 26 de December de 2014 01:16

Chamar anedota ao Olavo foi um ato de gentileza.

Pegando nessa pequena citação encontramos bons exemplos. Ele confunde S. Vicente Ferrer com Vicente de Paulo que é só 200 anos mais novo. Duvido que o primeiro tivesse acesso a "banheiros". O milénio foi cerca de 150 anos e o corpo não estava assim tão incorrupto. Atualmente o que está exposto é de cera.

É bastante engraçado como este sr, assim como outros, facilmente aceitam e creem em milagres, mas recusam as evidências científicas em áreas como a evolução, aquecimento global...

Gostei bastante do inicio..."As provas experimentais da ação divina no mundo são tão abundantes(...)"
1º não conheço nenhuma, e vou ficar à espera sentada.
2º experimentais?!?! Dá para testar experimentalmente a ação divina?!? uau! Qual foi a situação de controlo? Onde estão esses dados publicados? Morro sentada.

"(...)pregar o Evangelho durante quarenta dias e quarenta noites sem dormir, comer ou ir ao banheiro(...)" caramba devia estar no GBOR. Não encontrei nada sobre esta alegação. Deve ter sido outro Vicente. Ele diz que está testado(!) e documentado... onde?... com os critérios científicos mais(lol... menos não existe) exigentes!!! sério?!?! onde?????

Ninguém foge. A documentação simplesmente não existe.
Não é pelo facto do Olavo de Carvalho, que se devia ter mantido na astrologia, dizer que há provas que elas passam a existir.

Querer fazer disto uma conspiração da comunidade científica anti-religião é do mais pobre que se possa imaginar, mas é a única saída dos olavos deste mundo.

Mostrem as provas. Se elas são irrefutaveis e realmente passam os testes "mais exigentes" a comunidade científica irá aceitar. Se a ciência aceitar os ateus também aceitarão.

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: JMA (IP registado)
Data: 29 de December de 2014 22:41

Ora para animar a discussão, que tal este artigo do P. Gonçalo Portocarrero de Almada?

João (JMA)

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 31 de December de 2014 11:18

Gostei dos comentários :D

Tenham um bom 2015!

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Ovelha Tresmalhada (IP registado)
Data: 03 de January de 2015 21:33

"Naquele tempo, Jesus pronunciou estas palavras: Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequenos. Sim, Pai, eu te bendigo, porque assim foi do teu agrado..." ( Mateus 11, 25-27)

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Cassima (IP registado)
Data: 05 de January de 2015 15:14

Um bom ano para todos.

Eu tenho dos artigos do Pe. Gonçalo Portocarrero de Almada (que só conheço dos jornais) uma opinião tal que, mal ouço o nome, já fico de pé atrás.

Este artigo não é bem assim mas não me diz nada de novo. Acredito porém que não seja assim para toda a gente.

Esta história do Papa e da Teoria do Big Bang é um daqueles casos em que as pessoas só podem andar a dormir, se acham que o papa disse uma novidade.

nota 1
nota 2
nota 3

...e muitas mais!

Cassima

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: João Burgo (IP registado)
Data: 06 de January de 2015 18:16

Cara Senhora Doutora Professora Lena, desde já peço desculpa por ter citado um anedótico astrologo. Não sabia que estava a falar com uma autoridade da ciência. Mas acho que devia começar por tentar corrigir o seu problema de aliteracia, uma vez que demonstra não compreender várias partes da minuscula citação do anedótico astrologo Olavo de Carvalho.

Citação:
Lena
Pegando nessa pequena citação encontramos bons exemplos. Ele confunde S. Vicente Ferrer com Vicente de Paulo que é só 200 anos mais novo.

Não pode afirmar isto sem justificar.

Citação:
Lena
Duvido que o primeiro tivesse acesso a "banheiros".

Quando ele diz: “ir ao banheiro”
Quer dizer que nunca foi urinar ou defecar durante esse periodo. (aliteracia?)

Citação:
Lena
O milénio foi cerca de 150 anos e o corpo não estava assim tão incorrupto. Atualmente o que está exposto é de cera.

Quando ele diz: “Quando ele morre, seu corpo se conserva intacto por mais de um milênio, e sua intercessão, desde o outro mundo, continua a operar milagres.”
Não se está a referir ao exemplo que referiu no periodo anterior mas a um santo em sentido genérico, seguindo assim o racionio que começou antes. (aliteracia?)
São milhares os Santos incorruptos, que não levaram qualquer tratamento, procure no google.

Citação:
Lena
É bastante engraçado como este sr, assim como outros, facilmente aceitam e creem em milagres, mas recusam as evidências científicas em áreas como a evolução, aquecimento global…

Mais uma falácia. Do que sei do Olavo de Carvalho não rejeita o evolucionismo, ele rejeita sim tornar uma TEORIA cientifica como o que de facto acontece[u] (dogma ciêntifico!?). Para cada evidência do evolucionismo surge outra a favor do criacionismo. É um problema sem solução, pois não dá para provar pelo método ciêntifico. A sr. dr. Lena devia experimentar investigar mais sobre o assunto. Sugiro que experimente ler outras coisas, como por exemplo:
“One Small Speck to Man: The Evolution Myth” de Dr. Vij Sodera
Ou as obras de Wolfgang Smith (PhD em matemática, ao que parece estas coisas são importantes para a Sr. Dr.), onde no seu livro Enigma Quantico ele mostra que foi provado que do ponto de vista matemático a evolução é impossivel.

Citação:
Lena
Gostei bastante do inicio..."As provas experimentais da ação divina no mundo são tão abundantes(...)"
1º não conheço nenhuma, e vou ficar à espera sentada.

Sim, sentada serve. Experimente ver:
- Milagre Eucaristico de Buenos Aires, estudo feito por um cientista ateu: p1: [youtu.be] p2: [youtu.be] p3: [youtu.be]
- Outros estudos do mesmo ciêntista: [youtu.be]
- Manto de Nossa Senhora de Guadalupe: [youtu.be]
- Milagre do Sol em Fáima testemunhado por 70 000 pessoas, incluindo jornalistas ateus que foram com o intuito de testemunhar o maior embuste do século e saíram de lá estarrecidos.
- Biografia do Padre Pio de Pietrelcina. Santo que viveu no Século XX ao qual estão associados milhares de milagres. Também ele um santo incorrupto (morreu em 1968).
- etc.

Citação:
Lena
2º experimentais?!?! Dá para testar experimentalmente a ação divina?!? uau! Qual foi a situação de controlo? Onde estão esses dados publicados? Morro sentada.

Pode continuar sentada. Basta começar pelo que lhe indiquei acima.

Citação:
Lena
"(...)pregar o Evangelho durante quarenta dias e quarenta noites sem dormir, comer ou ir ao banheiro(...)" caramba devia estar no GBOR. Não encontrei nada sobre esta alegação. Deve ter sido outro Vicente.

O raciocinio: “Ora como não encontrei no google logo não aconteceu”. A Sr. dr. devia experimentar de vez em quando levantar o rabinho da cadeira e ir a uma biblioteca. Lá encontrará as bibliografias de praticamente todos os santos famosos.

Citação:
Lena
Ele diz que está testado(!) e documentado... onde?... com os critérios científicos mais(lol... menos não existe) exigentes!!! sério?!?! onde?????

Mais uma vez não se está a referir ao exemplo, esse apenas foi testemunhado por milhares de pessoas como o milagre do Sol em Fátima, ele está a referir-se aos que foram cientificamente analisados. Veja o que sugeri anteriormente.

Citação:
Lena
Ninguém foge. A documentação simplesmente não existe.
Não é pelo facto do Olavo de Carvalho, que se devia ter mantido na astrologia, dizer que há provas que elas passam a existir.

Realmente como posso eu confiar no anedótico astrologo, se calhar vou sim confiar na Sr. dr. Lena, se ela diz que não existem provas é porque não existem. A sério?? Por favor!.


Citação:
Lena
Querer fazer disto uma conspiração da comunidade científica anti-religião é do mais pobre que se possa imaginar, mas é a única saída dos olavos deste mundo.

Mais falácias (já começa a fartar). Onde, na citação, há referencia a uma conspiração ciêntifica anti-religião? Chama-se a isto falácia do ataque ao espantalho.

Citação:
Lena
Mostrem as provas. Se elas são irrefutáveis e realmente passam os testes "mais exigentes" a comunidade científica irá aceitar. Se a ciência aceitar os ateus também aceitarão.

Que tal começar a procurar?
Para além de Senhora, Doutora e Professora. também é representante do ateus?
Já agora, se não é indescrição, o que vem um representante dos ateus fazer para um forum católico?

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: Lena (IP registado)
Data: 12 de January de 2015 18:38

Estarrecida fiquei com a sua resposta.

orando para que um santo incorrupto não me caia na sopa
por aqui me fico

lena aka analfabeta

Quem eu conheci e admirava já cá não anda, pelos vistos morreu. Em breve serei eu. Melhor assim.

Re: Stephen Hawking, Deus e a Teoria do Big Bang
Escrito por: camilo (IP registado)
Data: 15 de January de 2015 17:50

hawking afirmou o que afirmou por causa de uma possivel solução para o chamado principio antrópico, já anteriormente referido neste forum

este principio tem a ver com as constantes fisicas estarem afinadas de uma forma espantosamente precisa de forma a que o universo possa ter vida inteligente.
nada nas teorias solidas atuais permitiria escolher estas constantes desta forma, a sua precisão assombrosa, como acertar um tiro num fio de cabelo a dez kilometros de distância de olhos fechados, incomodou os fisicos durante décadas porque parecia uma autentica assinatura da existencia de Deus.

_______________
à parte meu, isto do ponto de vista religioso também seria perplexante porque se Deus nãos e revela de forma tão evidente no dia a dia, porque se revelaria assim de forma tão evidente ao fim de séculos de pesquisa cientifica?
____________

alan guth e outros, nomeadamente andrei linde, desenvolveram a teoria da inflação cosmica, altamente especulativa, com bases teoricas frageis, mas que tem recebidos alguns indicios experimentais de que poderá ter fundamento
esta teoria prevê entre outras coisas que possam existir muitos "universos", com cosntantes fisicas diferentes entre si. Daí a precisam das constantes fisicas, calhamos no universo certo (também se não fosse assim não estavamos aqui)

Deus deixou então de ser imprescindivel para explicar a origem do universo.
Hawking foi um bom fisico, mas como filosofo é bastante débil, a ideia de Deus como explicação para aquilo que não conseguimos explicar doutra forma é bastante infantil, tipica das pessoas que não meditaram suficientemente sobre Deus e a sua ação no mundo.

______________

Nota 1 - um dos primeiros e talvez o mais importante propositor do big bang foi o padre catolico belga george lemaitre

nota 2 - a ideia de que existem infinitos mundos é já antiga, tem séculos, bastantes. Deus é infinito e sua obra deve ser infinita e infinitamente variada, algo que se pode ler, por exemplo nos escritos de São Francisco de Sales (1567-1622)

Ir para a página: 12Próximo
Página actual: 1 de 2


Desculpe, apenas utilizadores registados podem escrever mensagens neste fórum.
Por favor, introduza a sua identificação no Fórum aqui.
Se ainda não se registou, visite a página de Registo.

Nota: As participações do Fórum de Discussão são da exclusiva responsabilidade dos seus autores, pelo que o Paroquias.org não se responsabiliza pelo seu conteúdo, nem por este estar ou não de acordo com a Doutrina e Tradição da Igreja Católica.