Capela Sto Isidoro
Página Principal Paroquias.org
Inteligência Espiritual

  Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017 - QUINTA-FEIRA da semana II    Orações Terço Via-Sacra Via Lucis

LEITURA I   Is 30, 19-21.23-26

«À voz da tua súplica, o Senhor terá compaixão de ti»

Leitura do Livro de Isaías

Eis o que diz o Senhor Deus, o Santo de Israel:
«Povo de Sião, que habitas em Jerusalém,
tu não voltarás a chorar.
À voz da tua súplica, o Senhor terá compaixão de ti;
logo que ouvir os teus clamores, Ele te responderá.
O Senhor poderá dar-te a comer o pão da angústia
e a beber a água da tribulação;
mas Aquele que te ensina não Se esconderá mais
e os teus olhos verão Aquele que te ensina.
Se te desvias para a direita ou para a esquerda,
os teus ouvidos ouvirão dizer atrás de ti:
‘É este o caminho; segui por ele’.
O Senhor te dará a chuva para a semente que tiveres lançado à terra
e o pão que a terra produzir será farto e nutritivo.
Nesse dia, os teus rebanhos pastarão em extensos prados;
os bois e os jumentos que lavram a terra
comerão forragem com sal, limpa com a pá e a joeira.
Em todo o alto monte e em toda a colina elevada,
haverá regatos e águas correntes,
no dia da grande mortandade,
quando as torres se desmoronarem.
Então a claridade da lua será como a luz do sol
e a luz do sol ficará sete vezes mais forte;
nesse dia, o Senhor tratará as chagas do seu povo
e curará as feridas dos seus golpes».

Palavra do Senhor.




SALMO RESPONSORIAL   Salmo 146 (147), 1-2.3-4.5-6 (R. Is 30, 18)

Refrão: Felizes os que esperam no Senhor.

Louvai o Senhor, porque é bom cantar,
é agradável e justo celebrar o seu louvor.
O Senhor edificou Jerusalém,
congregou os dispersos de Israel.

Sarou os corações dilacerados
e ligou as suas feridas.
Fixou o número das estrelas
e deu a cada uma o seu nome.

Grande é o nosso Deus e todo-poderoso,
é sem limites a sua sabedoria.
O Senhor conforta os humildes
e abate os ímpios até ao chão.




EVANGELHO   Mt 9, 35 — 10, 1.6-8

«Ao ver as multidões, encheu-Se de compaixão»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo,
Jesus percorria todas as cidades e aldeias,
ensinando nas sinagogas,
pregando o Evangelho do reino
e curando todas as doenças e enfermidades.
Ao ver as multidões, encheu-Se de compaixão,
porque andavam fatigadas e abatidas,
como ovelhas sem pastor.
Jesus disse então aos seus discípulos:
«A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos.
Pedi ao Senhor da seara
que mande trabalhadores para a sua seara».
Depois chamou a Si os seus Doze discípulos
e deu-lhes poder de expulsar os espíritos impuros
e de curar todas as doenças e enfermidades.
Jesus deu-lhes também as seguintes instruções:
«Ide às ovelhas perdidas da casa de Israel.
Pelo caminho, proclamai que está perto o reino dos Céus.
Curai os enfermos, ressuscitai os mortos,
sarai os leprosos, expulsai os demónios.
Recebestes de graça, dai de graça».

Palavra da salvação.

Fonte: Secretariado Diocesano da Pastoral Litúrgica de Viseu

Completas

V/ Deus vinde em nosso auxílio.
R/ Senhor socorrei-nos e salvai-nos.
V/ Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
R/ Como era no princípio, agora e sempre. Amen.

Façamos uma paragem e passemos em revista o nosso dia. Façamos um exame de consciência, sobre como temos avaliado a nossa fé.


Hino

De noite descia a escada misteriosa.
Junto da pedra onde Jacob dormia.

De noite celebravas a Páscoa com teu povo.
Enquanto, nas trevas, caíam os inimigos.

De noite ouviu Samuel três vezes o seu nome
E em sonhos falavas aos santos Patriarcas.

De noite, num presépio, nasceste, Verbo eterno,
E os Anjos e uma estrela anunciaram a tua presença,

À noite celebraste a primeira Eucaristia
No meio dos teus amigos na última Ceia.

De noite agonizaste no Jardim das Oliveiras
E recebeste o beijo frio da traição.

A noite guardou o teu Corpo no sepulcro
E viu a glória da tua ressurreição.

Na noite da nossa vida, com a luz da fé acesa,
Esperamos alegres a tua última vinda.


Salmodia

Antífona
Senhor, sois um Deus paciente e cheio de misericórdia.

Salmo 85
Inclinai, Senhor, o vosso ouvido e atendei-me, *
porque sou pobre e desvalido.
Defendei a minha vida, pois Vos sou fiel, *
salvai o vosso servo, que em Vós confia, ó meu Deus.

Tende piedade de mim, Senhor, *
que a Vós clamo todo o dia.
Alegrai a alma do vosso servo, *
porque a Vós, Senhor, elevo a minha alma.

Vós, Senhor, sois bom e indulgente, *
cheio de misericórdia para com todos os que Vos invocam.
Ouvi, Senhor, a minha oração, *
atendei a voz da minha súplica.

No dia da minha aflição por Vós clamo, *
porque sei que me escutais.
Não tendes igual entre os deuses, Senhor, *
nada há que se compare às vossas obras.

Todos os povos que criastes virão adorar-Vos, Senhor, *
e glorificar o vosso nome,
porque Vós sois grande e operais maravilhas, *
Vós sois o único Deus.

Ensinai-me, Senhor, o vosso caminho, *
para que eu ande na vossa presença.
Concentrai todo o meu coração *
no temor do vosso nome.

Louvar-Vos-ei de todo o coração, Senhor meu Deus, *
e glorificarei o vosso nome para sempre,
porque tem sido grande a vossa misericórdia para comigo *
e livrastes a minha alma das profundezas do abismo.

Meu Deus, os soberbos levantam-se contra mim, *
a multidão furiosa atenta contra a minha vida +
e não Vos tem presente diante dos olhos.
Mas Vós, Senhor, sois um Deus bondoso e compassivo, *
paciente e cheio de misericórdia e fidelidade.

Voltai para mim os vossos olhos *
e tende piedade de mim.
Dai força ao vosso servo, *
salvai o filho da vossa escrava.

Dai-me um sinal da vossa benevolência, *
para que os meus inimigos, cheios de vergonha,
vejam que Vós, Senhor, me socorrestes *
e me consolastes.

Antífona
Senhor, sois um Deus paciente e cheio de misericórdia.


Leitura Breve 1 Tes 5, 9-10

Deus destinou-nos para alcançarmos a salvação por Nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós, a fim de que, velando ou dormindo, vivamos unidos a Ele.

Responsório Breve
V. Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
R. Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
V. Senhor, Deus fiel, meu Salvador.
R. Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
V. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
R. Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.


Benedictus

Bendito o Senhor, Deus de Israel *
Que visitou e redimiu o seu povo
E nos deu um Salvador poderoso *
Na casa de David, seu servo,
Conforme prometeu pela boca dos seus santos, *
Os profetas dos tempos antigos,

Para nos libertar dos nossos inimigos *
E das mãos daqueles que nos odeiam
Para mostrar a sua misericórdia a favor dos nossos pais, *
Recordando a sua sagrada aliança
E o juramento que fizera a Abraão, nosso pai, *
Que nos havia de conceder esta graça:

De O servirmos um dia, sem temor, *
Livres das mãos dos nossos inimigos,
Em santidade e justiça na sua presença, *
Todos os dias da nossa vida.

E tu, Menino, serás chamado Profeta do Altíssimo, *
Porque irás à sua frente a preparar os seus caminhos,
Para dar a conhecer ao seu povo a salvação *
Pela remissão dos seus pecados,

Graças ao coração misericordioso do nosso Deus, *
Que das alturas nos visita como Sol Nascente,
Para iluminar os que jazem nas trevas e nas sombras da morte *
E dirigir os nossos passos no caminho da paz.

Glória ao Pai e ao Filho *
E ao Espirito Santo,
Como era no princípio, *
Agora e sempre. Amen.


Oração

Concedei, Senhor, ao nosso corpo um descanso salutar e fazei que a semente do reino que hoje semeámos com o nosso trabalho germine e cresça para a colheita da vida eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

V. O Senhor omnipotente nos dê uma noite tranquila e no fim da vida uma santa morte.
R . Amen.


Magnificat

A minha alma glorifica o Senhor *
E o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.

Porque pôs os olhos na humildade da sua Serva: *
De hoje em diante me chamarão bem aventurada todas as gerações.
O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas: *
Santo é o seu nome.

A sua misericórdia se estende de geração em geração *
Sobre aqueles que o temem.
Manifestou o poder do seu braço *
E dispersou os soberbos.

Derrubou os poderosos de seus tronos *
E exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens *
E aos ricos despediu de mãos vazias.

Acolheu a Israel, seu servo, *
Lembrado da sua misericórdia,
Como tinha prometido a nossos pais, *
A Abraão e à sua descendência para sempre

Glória ao Pai e ao Filho *
E ao Espírito Santo,
Como era no princípio, *
Agora e sempre. Amen.


Esta semana
  Dom, 10 Dezembro
DOMINGO II DO ADVENTO
  Seg, 11 Dezembro
  Ter, 12 Dezembro
  Qua, 13 Dezembro
S. Luzia, virgem e mártir
  Qui, 14 Dezembro
S. João da Cruz, presbítero e doutor da Igreja
  Sex, 15 Dezembro
  Sáb, 16 Dezembro
  Dom, 17 Dezembro
DOMINGO III DO ADVENTO

Clique na data para ler a Liturgia do respectivo dia.



 

   
 


© 1999-2017 Paroquias.org